quinta-feira, 28 de agosto de 2008

MULHER PRETA

Ilustração "Mulher Negra Raiz da Vida", Pavão Mc.


"Jóia rara, aquela mina preta, Dandara
Minha mente não para de fazer versos a realeza
Africana beleza, que me dá a certeza que foi o próprio Jhá quem esculpiu as sutilezas do seu corpo,
Deusa de ébano, o Ilê Aiê já cantou,
Eu sei o seu valor, por isso canto o amor dessa menina mulher da pele preta
Incrível, mas ainda tem rainha que não se aceita,
Tudo bem, eu sei que zuaram demais a nossa cabeça
Mas se liga, não importa o que a tv te diga,
Você é linda e por você eu compro briga!
Sem essa de "a cor do pecado"
O seu cabelo crespo, enrolado me deixa obcecado pra me prender nos emaranhados de suas madeixas,
Então me deixa tocar na sua pele,
Que o sol da mãe África queimou a muito tempo atrás,
Seus braços são como um cáis seguros nessa vida loka
É o conjunto de nariz, olhos e boca que me fascina!
Negra mulher a tua história me ensina
Acho que me apaixonar por você é a minha sina,
Porque isso é simplesmente uma questão de gosto pela melanina!"


A todas as Dandaras,
As verdadeiras guerreiras que estão na capa da revista caras
Nagôs, Malês, Ijexás ou Cabinda, tua energia vira pura poesia como nos versos de Elisa Lucinda
É bem vinda a sabedorira que você trás
O axé dos orixas que você ensina é como a ancestralidade de Makota Valdina
Abolicionista como Adelina e Maria Firmina dos Reis
É como a liderança de Aqualtune em Palmares e a coragem de Luiza Mahin na Revolta dos Malês
Mulher preta, eu sei que é muita treta,
Viver no mundo machista onde o homem não te respeita
Ondeo ponto de vista racista menospreza a cor da tua pele
Só querem te usar pra globeleza ou mulata do Sargenteli
E quem assiste vê que a novela insisste em fazer de você,
o fetiche sacana da negra mucama na cama
ou como ama da casa grande
Seja na Record ou na Band é tudo a mesma historia,
Racismo travestido de teledramaturgia pela mesma escória
Nessa concepção idiota eu sou mais é Ruth de Souza e Zezé Mota,
Pois aqui as Filhas do Vento nunca perderam a rota!

Letra, Pavão Mc


Um comentário:

Deusa Psiquê. disse...

Nossa que texto lindo,sobre nós,guerreiras negras!tava buscando uma imagem,de repente trombei seu blog..
muito lindo esse texto parabéns pelo talento poetico!