terça-feira, 19 de agosto de 2008

O HIP HOP E O ARTIVISMO


Fala negrada!! Pra quem não me conhece, me chamo Pavão e sou diretor executivo do Coletivo Aquilombando para a valorização da cultura negra aqui no DF. Sou mc, poeta, cantor, escritor, desenhista, filmaker, capoeira e “artivista” negro. Eu gostaria de falar mais desse último item que mencionei, o “artivismo”. Mas o que seria o artivismo? Manos e minas, trocando em miúdos, ser artivista é o que nós, envolvidos com a cultura hip hop somos. É o que fazemos. Militamos através da arte. Diga-se de passagem que essa é uma herança africana. Se pararmos para observar, todas as manifestações de resistência negra no Brasil estão ligadas a arte e vice-versa. O capoeira desafia a ordem do senhor de engenho quando troca os pés pelas mãos, ele fica fora do eixo que foi imposto. O Bumba Meu Boi e o Boi Bumba tem uma conotação de baque, o boi volta dos mortos e dá uma pancada, um “bumba” ou “bumbá” no fazendeiro que o deixou morrer. E o hip hop? Mano, como diria o Japão do Viela 17:”Hip Hop é isso, é todo o dia e toda hora, é ir pro trabalho, é pegar baú lotado, é chegar cansado em casa, tomar umas com os amigos no bar(...)”. Nos divertimos quando estamos no baile, mas as nossas ações antes e depois do baile é o que realmente nos ligam ao verdadeiro hip hop. Fazemos arte da nossa vida, criamos música com as nossas histórias de vida, damos ritmo ao corpo com os nossos movimentos, pintamos os muros com as nossas idéias e símbolos. Tem uma geral que não partilha da mesma idéia. Certa vez fui a uma entrevista que o GOG deu ao senador Cristóvão Buarque. Em uma das perguntas o senador perguntou ao GOG se o hiphoper era um artista. A resposta do irmão foi alta e clara:” quem faz hip hop não pode ser artista!”. Respeito o GOG, uma das ótimas cabeças do hip hop nacional, mas discordo em número, gênero e grau. Somo artistas sim. Negar isso é dar razão a antiga e preconceituosa noção de quem faz arte é só quem estudou em um banco de universidade ou tem diploma. Mesmo que na intenção de nos diferenciar da arte feita por quem está no mainstream (e não se enganem, somos muito diferentes mesmo), temos que assumir: somos ativistas sim, mas também somos artistas, produzimos arte, produzimos cultura! Não fazemos apenas arte pela arte, “temos um compromisso”, como diria Sabotage. Assumindo isso, sem vergonha ou timidez do que fazemos, daremos um passo muito importante como artivistas que somos.

3 comentários:

Hip Hop Fora do Eixo Goiás disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hip Hop Fora do Eixo Goiás disse...

simplesmente adorei esse artigo! Vc conseguiu resumir tudo em uma palavra..q na real,sempre busquei.. "artivismo"! Sim..é isso mesmo! somos sim artivistas.. adorei o artigo?? Fé na luta irmão, pq sei q as coisas vão pra frente..parabéns, o blog ta lindo!
Abração..Kaká (Mega Break-GO)

Mix Master disse...

Meu, ficou bem legal! Continue escrevendo para mantê-lo vivo. Parabéns!